janeiro 27, 2023

Se você é pai pela primeira vez, provavelmente já percebeu que os bebês podem chorar muito. Chorar é a forma que seu bebê tem de comunicar frustração ou desconforto, pois ele não consegue falar! Quer estejam muito cansados, superestimulados, com fome, com a fralda suja, entediados (ou por outros motivos possíveis), eles avisarão você chorando!



Compreender as necessidades e sinais do seu bebê recém-nascido é a opção ideal para evitar o choro. Seu bebê está com fome? Está cansado? Ele precisa de uma troca de fralda? No entanto, às vezes é inevitável ter um bebê agitado nos braços, mesmo quando você pensa que todas as suas necessidades foram atendidas! Aqui estão 6 dicas para acalmar um bebê choroso e agitado:


1. CARREGANDO SEU BEBÊ



O uso de bebês existe há centenas de anos e por boas razões. Não só ajudará a acalmar o seu bebé, como também lhe permitirá fazer as coisas com as mãos livres (o que é extremamente útil quando está sozinha com o seu bebé!), mas há muitos outros benefícios!

  • Reduz o risco de depressão pós-parto
  • Ajuda a prevenir a síndrome da cabeça chata.
  • Bom para o desenvolvimento emocional e intelectual do bebê



2. PELE COM PELE OU BANHO COM SEU BEBÊ



O contato pele a pele é uma maneira realmente fácil de ajudar a acalmar seu filho e, ao mesmo tempo, beneficiá-lo (e a você!) tanto a curto quanto a longo prazo. Foi demonstrado que a prática pele a pele com o recém-nascido melhora o humor da mãe, reduzindo a ansiedade e o estresse, e ajuda na recuperação física do parto. Também foi demonstrado que beneficia os bebês, ajudando-os a chorar menos e a dormir melhor. Foi demonstrado que o contato pele a pele a longo prazo ajuda no crescimento físico dos bebês, bem como em suas habilidades socioemocionais, cognitivas e motoras.



O contato pele a pele também inicia o processo de co-regulação. O seu bebé tem múltiplos processos emocionais e fisiológicos que aprende a regular nos primeiros anos de vida (fome, emoções, resposta à dor, etc.). Quando recém-nascido, seu bebê depende de você para ajudar a apoiar e estabilizar suas emoções e comportamento. A co-regulação ocorre quando seu bebê lhe diz sua necessidade e você satisfaz essa necessidade, prestando cuidados precisos, rápidos, compreensivos e sensíveis, da melhor maneira possível naquele momento.



Depois que o cordão umbilical do seu bebê estiver completamente curado, é recomendável praticar contato pele a pele com ele durante o banho. Se você decidir fazer isso, certifique-se de fazê-lo com segurança! Peça a alguém que lhe entregue seu bebê enquanto você estiver no banho e mantenha-o aquecido (verifique também se a água não está muito quente para seu bebê!). A presença de água e você ajudará seu filho a se sentir seguro e confortado.


3. MOVIMENTO: CARRINHO, PASSEIO DE CARRO, SALTO OU BALANÇO



Você já se perguntou por que um passeio de carro parece fazer seu bebê dormir? Mantenha seu bebê em movimento; seja em um passeio de carrinho (certifique-se de usar um berço para bebês que ainda não conseguem sentar sozinhos), dirigindo (não deixe seu bebê dormindo no assento depois de tirá-lo do carro) , pular em uma bola de ioga ou balançar vai ajudá-los a se acalmar porque o movimento os lembra do conforto do útero.


4. MUDE SEU AMBIENTE: FAÇA UMA CAMINHADA



Sair ao ar livre não beneficiará apenas o seu bebê, mas você também! Fazer uma pequena caminhada ao ar livre é uma maneira perfeita de melhorar o seu humor, o que geralmente é necessário durante as primeiras semanas após o parto.


5. OS 5S: SWADDLE, LATERAL, SHUSH, SWING E SUCK


  • Enfaixar: Enfaixar seu bebê irá ajudá-lo a se acalmar, pois a sensação de conforto irá lembrá-lo do útero. Também ajuda a acalmar o reflexo de susto do bebê, que muitas vezes pode acordá-lo muito cedo e deixá-lo excessivamente cansado.
  • Sussurrando: O silêncio total não é ideal para bebês. Em vez disso, ruídos brancos ou sussurros ajudam a acalmar um bebê agitado. Se você está procurando um som para ajudar seu bebê a dormir, recomendamos a boneca Lulla.
  • Do seu lado: Segure o bebê de lado por alguns minutos, de frente para o seu corpo, pois isso pode ser mais relaxante para ele do que ficar em pé ou de costas. Em seguida, coloque-o de costas para dormir. Esse truque também é uma ótima maneira de fazer a transição de um recém-nascido adormecido para o berço ou berço, pois colocá-lo diretamente de costas pode desencadear o reflexo de susto ao descer. Acima de tudo, certifique-se de colocar seu bebê de costas para dormir, pois esta é a posição mais segura para dormir para ajudar a prevenir o risco de SIDS (síndrome da morte súbita infantil).
  • Balançar: Assim como manter o bebê em movimento ajudará a acalmá-lo, segurá-lo com segurança e balançá-lo suavemente (ao mesmo tempo em que apoia o pescoço e a cabeça) para frente e para trás criará uma sensação de balanço. Você vai querer manter esse movimento bastante rápido e saltitante (sem tremer!), pois será mais eficaz para acalmar seu bebê agitado!
  • Sucção: A sensação de sugar é muito relaxante para os bebês. Se seu bebê usa chupeta ou você está amamentando, use a chupeta para ajudá-lo a se acalmar muito mais rápido.

6. COMBINAÇÃO: TENTE COMBINAR VÁRIAS TÉCNICAS DE RELAXAMENTO



Se uma técnica calmante por si só não parece funcionar, tente escolher algumas técnicas diferentes e aplicá-las em camadas! Uma ótima regra é tentar replicar a sensação de estar no útero da melhor maneira possível. Seu filho está se adaptando à vida fora do útero e técnicas de camadas calmantes, como escuridão, sons de silêncio, contato pele a pele, ativação do reflexo de sucção (com chupeta ou seio) e movimento são ideais para um bebê inquieto. Um exemplo mais simples para um bebê mais velho e mais acostumado com a vida fora do útero pode ser passear enquanto carrega o bebê, mantendo-o próximo ao corpo e em movimento! Este exemplo funciona duplamente, pois seu bebê se sentirá seguro e confortado, enquanto vocês dois receberão uma dose de ar fresco (e, com sorte, um pouco de sol!).



Todos os bebês são diferentes quando se trata de ter suas necessidades atendidas e, como novo pai, pode levar algum tempo para descobrir as necessidades do seu bebê e como você pode melhor atendê-las. Com consistência e prática, você descobrirá o que funciona e o que não funciona para o seu bebê. Mas o melhor conselho de todos? Use seu instinto parental! Ouça a si mesmo: você sabe o que seu bebê mais precisa.